On quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010


Descoberto animal-planta capaz de produzir clorofila


Os cientistas descobriram finalmente o que permite à lesma marinha Elysia chlorotica realizar a fotossíntese. Ao contrário do que se pensava o animal não depende da ingestão contínua de algas para obter a clorofila de que necessita porque já integrou os genes que lhe permitem produzi-la directamente.

A lesma marinha Elysia chlorotica, que habita os sapais da costa Este dos EUA, é um animal com forma de folha que é capaz de produzir alimento através da captação de luz solar, um mecanismo característico das plantas e denominado fotossíntese . Aparentemente este animal-planta alimenta-se de algas do género Vaucheria adquirindo os seus cloroplastos – estruturas que alojam os componentes essenciais à fotossíntese - e alguns genes.

Até agora pensava-se que a clorofila adicional necessária ao funcionamento dos cloroplastos era acumulada por ingestão das algas, mas investigadores da Universidade do Sul da Florida descobriram que a lesma marinha produz a sua própria clorofila porque já integrou os genes das algas de que se alimenta.

Os cientistas utilizaram lesmas que não se alimentavam há cinco meses e forneceram-lhes aminoácidos com carbono radioactivo expondo de seguida os animais à luz solar, após o que detectaram a presença de clorofila a radioactiva.

Existem outros animais, como os corais, que aproveitam os produtos da fotossíntese ao alojar microorganismos no seu sistema digestivo, mas estas lesmas marinhas vão mais longe ao adquirir a capacidade de realizar a fotossíntese de forma autónoma depois de ingerir a primeira refeição de algas, após a qual não necessitam de se alimentar até ao fim da vida.

Camisas Vero

4 comentários:

Leonardo disse...

Mais um ótimo argumento e belo estudo.Mantendo o blog assim é só sucesso hahaha.

Fabenrik disse...

Desses animais podemos ver que as coisas não são tudo, macho e fêmea, animal, homem e planta...
A cabeça do religioso é muito limitada...

E depois diz que a nossa é limitada, por ter que aceitar mentiras para explicar o mundo...

Vlw pelo comentário Leonardo!

O conhecimento é inversamente proporcional à religiosidade


Fabenrik
ateu e atoa

Silvio disse...

Mas uma vez vocês tratam o religioso como um "animal", "burro" ,"cego" e "tolo" que não vem as "verdades" da ciência.Não sou contra a ciência muito pelo contrário mas,você chegar ao absurdo de dizer que o conhecimento é inversamente proporcional a religiosidade,pergunta pro Isaac Newton se isso é verdade,confirma com o Galileu Galilei,veja se o Blaise Pascal não era um "burro religioso" que inventou o "avô" do computador por mero acaso(ateus gostam de jogar tudo pro acaso).Com animais assim vemos como Deus é Maravilhoso e Perfeito em sua criação.

“A probabilidade de a vida originar-se por acaso é comparável à probabilidade de um dicionário completo surgir como resultado da explosão de uma tipografia.”

Edwin Conklin

Fabenrik disse...

O único que poderia validar a cristandade de qualquer pessoa,seria o próprio deus cristão, se o mesmo existisse.
Não sabe o quanto essas pessoas eram ou não cristãs, algumas talvez tenham feito algum trabalho em torno de teologia, se um desses cometeu algum pecado por mínimo que seja, sem se arrepender, aos olhos de deus é o mesmo que cometer grandes pecados, se acha que se dizer cristão é ser cristão,posso citar vários assassinos e ladrões, mais um tanto outros que fizeram coisas contra a sociedade, mas aí sua mente vai lhe dar a desculpa que os mesmos não eram cristãos, provavelmente. Logo não tem esse poder para afirmar se as mesmas eram cristãs ou não.


Fabenrik
ateu e atoa

Postar um comentário

Antes de postar, conheça as "Regras", por favor.