On sábado, 16 de janeiro de 2010

Filosoficamente não podemos dar absolutos. Não podemos dizer com cem por cento de certeza, deus não existe. Podemos apontar discordâncias e alguns pontos que poderiam invalidar algumas características divinas.
Sobre a existência de qualquer divindade, independente do poder que atribuímos ao mesmo, a afirmação fica mais difícil.
O erro de qualquer religião é sair do pensamento filosófico e partir para o campo das certezas, embasado nos livros sagrados.

Científicamente, podemos fazer experimentos e comprovações, da mesma forma que invalidam certezas religiosas. Ainda assim, não existem meios de eliminar, com os meios de experimentação científicas atuais, a inexistência de qualquer forma divina, mesmo que seja uma figura que não interfira em nada.
Historicamente, podemos evidenciar que todas as divindades antes criadas eram associadas a fenômenos naturais que o homem não tinha capacidade de explicar através do conhecimento científico.
As lacunas que a ciência deixa, sempre é preenchida com divindades, historicamente.
Biologicamente, temos teorias como a darwinista, que explica uma boa parte da origem dos seres existentes na terra e suas variações. Teoria essa, que foi tão importante e revolucionária ao ponto de atingir o meio religioso de uma forma altamente impactante.
Podemos através desses e vários outros campos desfigurar a idéia do que é uma divindade, descobrirmos por eliminação o que uma divindade deixa de ser, até que seu conceito não faça mais sentido.
E não faz.



Qual a sua opinião? Comente. Grite. Chore. Colabore. Enfim, particpe e compartilhe.

Camisas Vero

2 comentários:

Anônimo disse...

Gosto muito desse tipo de texto que leva a refletir...
vlw

e tbm gosto muito do blog e acesso diariamente
continue assim ;)

Fabenrik disse...

Muito Obrigado Anonimo.
Espero sempre agradar.

Postar um comentário

Antes de postar, conheça as "Regras", por favor.