On quarta-feira, 9 de novembro de 2011

O dilúvio bíblico de uma forma como você nunca viu!

Já faz um bom tempo desde a última conversa, mas, desta vez, Homer está com sua curiosidade ainda mais aguçada em questionar o Todo Poderoso. Ah, Homer! Você tem sido a resposta corajosa ao medo que adquirimos em erguer reflexões e perguntas a este ser intitulado Deus e Senhor.
Marge já não sabe o que fazer, já que teme tanto que Deus castigue Homer e o lance no inferno. Ela sempre teve consciência de que somente uma pessoa na família iria para o céu, e que seria a Lisa, mas jamais imaginou que Homer chegaria a tal ponto.
Lisa, refutando a jornada espiritual de seu pai, tem conversado com o doutor Monroe, que indica tratamentos a eletro-choque, drogas e internação. Para ele esta é a única forma de tratar casos de pessoas que creem ver e conversar com seres imaginários.
E, em meio a especulações, receios e ameaças ao seu caminho de perscrutação da mente divina, Homer representa a nós, pobres mortais em busca de um sentido na falta de sentido que há no sentido do ser Deus. Preparem-se, pois Homer Simpson vai a Deus! Desta vez Homer derramará uma chuva de dúvidas sobre o dilúvio! 
Vai, Homer! Que a Força esteja com você!

"E o dilúvio?" 
Parte 1


- Homer: Como o Senhor explica o dilúvio?

- Deus: Bem, Homer. Tive que realizar o dilúvio para purificar a humanidade, que havia se desviado do caminho de bondade que criei. A natureza do homem passou a ser má, assim como seus pensamentos. Só encontrei um homem justo e bom que merecesse ser salvo das águas de meu juízo.

- Homer: Mas como assim purificar? O Senhor permitiu que a humanidade chegasse ao extremo da maldade para fazer alguma coisa e, quando fez, foi somente punição. Não havia outros métodos para a mente de um ser Onisciente, Onipresente e Onipotente?

- Deus: Sabe, Homer. Isto estava no meus planos divinos. E, mesmo assim, as pessoas escolheram seguir o mal. Eu dei esta liberdade e elas que decidiram que caminho seguir.

- Homer: Como sempre, o Senhor foge às perguntas com a resposta de seus contraditórios e absurdos planos divinos... Mas insisto que isto a que o Senhor se refere como liberdade de escolha não existe, já que quem escolhe outro caminho que não se encaixe nos seus planos sofre duras e severas consequências.
Não é crueldade afogar as pessoas por seus erros?

- Deus: Do meu ponto de vista, não. O dilúvio foi uma consequência de obras más. As pessoas fizeram más escolhas e sofreram as consequências.

- Homer: Tem algo errado nesta história, Deus. E as crianças? E os bebês? Eles sequer pediram para nascer, sequer sabiam o que era bom ou ruim e, mesmo sem terem feito qualquer escolha, foram brutalmente afogados! Por que os Senhor não os salvou? Quando Herodes queria matar Jesus você deu um jeitinho, né...

- Deus: Sim, Homer. Mas as crianças se tornariam más pois seus pais eram maus. Eu precisava exterminar a descendência má da terra.

- Homer: Como assim, Deus? Estou confuso! Quer dizer que é certo exterminarmos crianças potencialmente más? Devemos matar filhos de traficantes, de bandidos, de psicopatas?  
Outra coisa... Se o Senhor queria exterminar a descendência má, como explicar a salvação das noras de Noé, as esposas de seus três filhos? Elas não faziam parte da descendência má? 

- Deus: É que... Sabe... 

- Homer: Quer dizer que quando Barth e Lisa me desobedecerem e não fizerem minha vontade posso afogá-los na piscina ou na banheira?

- Deus: Sim, quer dizer, não! 

- Homer: Chego a conclusão que se seguirmos seus conceitos de justiça teremos problemas com a lei, Senhor. Qualquer juiz meia-boca ia condenar um pai que afogou seus filhos por desobediência...
Mas, Deus? O Senhor não tem todo poder e amor? Por que fez planos tão terríveis?

- Deus: De fato, eu me arrependi de ter feito o homem sobre a terra...

- Homer: Arrependimento? Mas como o Senhor pode se arrepender de algo que já sabia que ia acontecer, já que o Senhor sabe de tudo? Para um ser perfeito não pode existir arrependimento, sendo que um profeta seu escreveu que o Senhor não é como o homem para se arrepender ou mudar de ideia...

- Deus: Desculpe, Homer, mas terei que interromper nossa conversa.

- Homer: O que foi desta vez?

- Deus: Permiti que ocorresse enchentes por toda a Ásia. Preciso realizar uns milagres, salvar um ou outro  dentre milhares de mortos para os jornais noticiarem estes casos como minha intervenção divina. Quando crianças são resgatadas de forma mirabolante por bombeiros em enchentes, todos me engrandecem pela minha bondade!

- Homer: Mas por que o Senhor salva tão poucos? Ei! Espera aí! O Senhor não prometeu que nunca mais destruiria a terra com inundações e dilúvios?
Ai, ai! Vou colocar todo mundo lá em casa para fazer aula de natação. Pior vai ser convencer a Marge! Ela nem imagina o quanto este Deus é maluco...   

Camisas Vero

0 comentários:

Postar um comentário

Antes de postar, conheça as "Regras", por favor.